José de Melo Torres Campos

 

Fotografia de Torres Campos e assinatura

Diretor-geral do INII entre 1969-1973.


José de Melo Torres Campos nasceu em Idanha-a-Nova, distrito de Castelo Branco, a 1 de dezembro de 1932. Licenciou-se em Engenharia Eletrotécnica no Instituto Superior Técnico em 1957 e em 1961 concluiu a pós-graduação em Industrial Administration em Londres.

Exerceu funções na Fábrica de Condutores Elétricos Diogo d’Ávila e foi chefe de serviços na Firma C. Santos, Comércio e Indústria, SARL. Ingressou em 1960 no Serviço de Produtividade do Instituto Nacional de Investigação Industrial (INII) como técnico e posteriormente, em 1969, assumiu a direção do Instituto, cargo que ocupou durante três anos até final de 1972. Enquanto diretor do INII acumulou também o cargo de diretor-geral da Indústria, antes do 25 de abril de 1974.

Em 1974 foi nomeado Secretário de Estado da Energia nos I, II e III governos provisórios até 1975. No âmbito do seu cargo público, foi nomeado para a Câmara Corporativa onde integrou a Subsecção de Finanças e Economia Geral. Paralelamente exerceu atividade política como Deputado à Assembleia da República na I Legislatura (1976-1980), eleito nas listas do Partido Socialista, funções que abandonou no início de 1977.

Exerceu atividade docente no Instituto de Estudos Sociais, mais tarde denominado Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE) no final de 1983 até 1995. O seu interesse pela História levou-o a inscrever-se no curso de História da Universidade Nova de Lisboa, numa altura em que deixou a atividade docente.

José de Melo Torres Campos dividiu a sua carreira entre o sector público e o sector privado, esteve à frente das cimenteiras Secil (1977-1980) e Cimpor (1976-1982). Regressou à Administração Pública em 1996, sendo convidado pelo então Primeiro-Ministro António Guterres para dirigir o Instituto de Participações do Estado e a empresa BRISA. No ano seguinte foi nomeado Comissário-Geral da Exposição Internacional – Expo’98 e mais tarde presidiu à Sociedade Parque Expo, entidade responsável pela Exposição, cargo que ocupou até 1999. Em 2000 foi nomeado por Despacho conjunto do Ministério da Economia e da Defesa Nacional (Despacho Conjunto 821/2000, de 10 de agosto), presidente da Comissão Permanente de Contrapartidas (CPC).

Publicou em fevereiro de 2010 a obra “Gestão de Sucesso num Mundo em Mudança”, em coautoria com Luiz Moura Vicente e Eduardo Gomes Cardoso editado pela Edição Companhia das Cores. A sua última obra “Memória de Portugal no Meu Tempo” foi considerada pelo autor, não um livro de memórias, mas a sua memória do tempo, desde o ano do seu nascimento até ao início do século XXI, publicado em fevereiro de 2011.

Faleceu aos 86 anos a 31 de março de 2019 em Lisboa.


Fontes:

Assembleia da República

Entrevista a José de Melo Torres Campos na revista comemorativa dos 35 anos do ISCTE

José Torres Campos – Memória do Portugal no meu tempo. Companhia das Cores, Design e Comunicação Empresarial. Janeiro de 2011