Luís Magalhães

 

Fotografia Luís Torres MagalhãesPresidente da FCT entre 1997 e 2002.


 

Luís Pereira de Quintanilha e Mendonça Dias Torres Magalhães (Estado da Índia, 1951) licenciou-se em engenharia eletrotécnica pelo Instituto Superior Técnico (IST), em 1975. No início da sua carreira profissional, teve uma breve passagem pelo Instituto Gulbenkian de Ciência, tendo colaborado com a revista «Técnica» onde, em parceria com Manuel Ricou, publicou alguns artigos sobre computação teórica («máquina de Turing») e algoritmos. Em 1978, parte para os EUA, para frequentar a Brown University (Providence, New England), onde realiza o seu doutoramento em matemática sobre o tema das equações diferenciais, intitulado «Singular perturbations of linear retarded functional differential equations».

Secretário do Conselho Científico do IST, entre 1985 e 1988, participou nas «Jornadas Nacionais de Investigação Científica e Tecnológica» organizadas pela JNICT, em 1987, na qualidade de coordenador da sessão de Matemática. Especialista em matemática aplicada, Luís Magalhães publicou algumas obras nesse domínio, entre as quais, «Álgebra linear como introdução a matemática aplicada» (com diversas reedições), ou «Integrais múltiplos» (1993). Professor catedrático do Departamento de Matemática do IST foi co-fundador do Centro de Análise Matemática deste Instituto e seu coordenador entre 1991 e 1997, pela mesma época co-fundando, com João Sentieiro, o Instituto de Sistemas e Robótica, igualmente no Técnico. Fez ainda parte da comissão de coordenação da investigação em ciências exatas e naturais da JNICT.

Nomeado presidente da FCT em 1997, desempenhou o cargo até Junho de 2002. Nessa qualidade, foi o gestor nacional da «Intervenção Operacional da Ciência, Tecnologia, Invocação», bem como do Programa Praxis XXI. Após o término da sua comissão de serviço, regressa ao IST. Em 2005, assume a presidência da UMIC, Unidade de Missão Inovação e Conhecimento – mais tarde Agência para a Sociedade do Conhecimento -, responsável pela coordenação das políticas nacionais para a Sociedade da Informação e para o setor das Tecnologias de Informação e Comunicação, cargo que desempenharia até à extinção desse organismo em Janeiro de 2012.

Foi membro do Conselho Consultivo da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, entre 1997 e 2011, membro do Conselho Geral da Fundação para a Computação Científica Nacional, entre 2009 e 2012. Desempenhou ainda funções como presidente do Conselho do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, entre 2008 e 2012, tendo feito parte de numerosas organizações internacionais de ciência e tecnologia entre as quais destacamos a Comissão de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento das Nações Unidas, entre 2009 e 2012. Em 2013, tomou posse como presidente do Conselho Geral da Universidade do Algarve.

Luís Magalhães é membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa, desde 1995.


 

Fontes:

Arquivo de Ciência e Tecnologia: Processo individual de Luís Pereira de Quintanilha e Mendonça Dias Torres Magalhães [PT/FCT/FCT/DGA-DGRH/001/72/141].

Outubro de 2014