Fernando Ramôa Ribeiro

 

Fotografia Ramôa RibeiroPresidente da FCT entre 2002 e 2005.

Presidente da JNICT entre 1994 e 1996.


 

Fernando Manuel Ramôa Cardoso Ribeiro (Monte, Funchal, 1945 – Lisboa, 2011) frequentou o Liceu Nacional de Aveiro, ingressando mais tarde na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, onde obtém a licenciatura em engenharia química industrial, em 1968. Doutorado pela Universidade de Poitier, França (1980), com agregação em engenharia química, pelo Instituto Superior Técnico, adquirida em 1988, a principal área de investigação de Fernando R. Ribeiro foi a do estudo dos catalisadores, em particular dos zeólitos, minérios com propriedades catalíticas e suas aplicações na indústria petroquímica, tendo sido co-inventor de um catalisador à base de mordenite, registado no Instituto Europeu de Patentes (1990). Nessa medida publicou – em parceria com outros investigadores portugueses e estrangeiros – diversos artigos especializados e obras, entre as quais destacamos, em parceria com José Luís Figueiredo, «Catálise Heterogénea» (Lisboa, FCG, 1984).

Professor catedrático do Instituto Superior Técnico (IST), diretor do CRERG – Catalysis and Reaction Engineering Research Group e do Departamento de Engenharia Química do mesmo Instituto, foi membro do Conselho Superior de Ciência Tecnologia e Inovação com o cargo de vice-presidente. Membro da Ordem dos Engenheiros – de que foi também conselheiro -, presidiu ao Conselho Nacional do Colégio de Engenharia Química da mesma Ordem, entre 1998 e 2004, tendo ainda desempenhado funções como presidente da divisão de catálise da Sociedade Portuguesa de Química.

Foi ainda membro do Conselho Científico da NATO, entre 1989 e 1997, bem como da Comissão Nacional do Programa CIENCIA, de que foi sucessivamente coordenador do Secretariado Técnico e presidente. Pela mesma época, integra os corpos dirigentes da JNICT, na qualidade de vice-presidente, assumindo pouco depois, entre 1994 e 1996, a presidência deste instituto público. Em 2002, é nomeado para o cargo de presidente do Conselho Diretivo da FCT, desempenhando – simultaneamente e por inerência – funções como gestor do Programa Operacional Ciência Tecnologia e Inovação (POCTI), no mesmo período.

Em finais de 2005, cessa funções como presidente da FCT, regressando ao IST, sendo eleito Reitor da Universidade Técnica de Lisboa, em 2007.

Fernando R. Ribeiro faleceu em Lisboa em 29 de Agosto de 2011, poucos meses depois de ter sido reconduzido no cargo de reitor da Universidade Técnica de Lisboa. Membro da Academia das Ciências de Lisboa, tinha sido agraciado com a Grã-Cruz da Ordem de Instrução Pública. Em 2012, o IST organizou um simpósio internacional em sua homenagem, subordinado ao tema «Catalysis: From the Active Site to the Process».


 

Fontes:

Arquivo de Ciência e Tecnologia: Processo individual de Fernando Manuel Ramôa Cardoso Robeiro [PT/FCT/FCT/DGA-DGRH/001/29/63; PT/FCT/FCT/DGA-DGRH/001/30/63A].

Outubro de 2014